blog Notícias

Para um ano com mais um dia… mais um livro.

29 de fevereiro de 2016

Neste ano bissexto, perguntamos aos nossos autores:

.

Este ano temos mais um dia de leitura, qual será o seu livro escolhido?
Confira abaixo a dica de leitura de cada autor:

.

.

Gustavo Vasquez

Quero neste dia 29 ler um livro escrito por uma mulher – e continuar fazendo isto mais e mais ao longo do ano. Pois percebi que a grande maioria dos livros que lemos são escritos por homens. E a injustiça disso é que há inúmeras mulheres que, mesmo escrevendo excepcionalmente bem, não recebem o mesmo mérito que inúmeros autores do sexo masculino que são inferiores. Autoras como Toni Morrison, Doris Lessing, Herta Müller e Virginia Woolf, só para citar alguns nomes, não recebem nem de perto a atenção que vários autores homens, de menos envergadura literária, recebem constantemente.

.

.

Célia Cristina

Olha, tenho uma pilha de livros para ler, mas coloquei em cima dos demais um infantojuvenil cujo tema faz parte de minha linha de pesquisa: a velhice. Será o próximo. Espero que minhas expectativas não estejam equivocadas. Sem mais delongas, o livro é:  O fazedor de velhos, de Rodrigo Lacerda.

 

.

Maria Cristina Fukushima

Estou na fase dos contos de Alice Munro e aguardando o romance do meu amigo escritor Sanches, que já deu indícios de que vai ser muito bom! E um brinde à literatura!

.

.

Alvaro Posselt

Meu livro escolhido é “No olho do paradoxo”, de Priscila Prado. A poesia da autora é inquietante, provoca-nos a muitas reflexões. Um livro para ser lido num dia e revisitado nos outros 365.

.

.

Naotake Fukushima

A minha recomendação é o livro “Um antropólogo em Marte”, do neurologista Oliver Sacks, que como em outros livros do autor, conta os seus mergulhos no mundo mental do humanos. Uma das histórias fala de um pintor que passa a enxergar o mundo em preto e branco e a outra de uma doutora que inventou a máquina do abraço, entre outras situações instigantes. São relatos clínicos verdadeiros recheados de dramas que fazem pensar na nossa percepção do mundo.

.

.

Aguinaldo dos Santos

Confesso que vivi do Pablo Neruda…

.

.

Mari Ines Piekas

Cem Anos de Solidão, do Gabriel García Márquez.

.

.

Marcos da Costa Braga Braga

Design e Desenvolvimento, dos autores Gabriel Patrocínio e José Mauro Nunes.

.

.

Marilza Conceição

“Os segredos da mente milionária”, de T. Harv Eker

.

.

Gerson Cordeiro

Eu escolheria o livro ” A Arte da Felicidade” de Dalai Lama.

.

.

Ronaldo Corrêa

Escolheria o livro “Decomposição da Forma” do Ivens Fontoura.

.

.

Priscila Prado

Viver é prejudicial à saúde, de Jamil Snege.

Gostou? Compartilhe

Comente Isto

Este post não possui nenhum comentário. Seja o primeiro, comente!

Deixe uma resposta

Click me !